sábado, 31 de agosto de 2013

Preso na cidade de Olho D'Água, homem que homicidou a própria esposa em Bacabal

O cidadão, de nome Ricardo, de 24 anos de idade, que homicidou a facadas, sua companheira, de 18 foi preso na cidade de Olho D´'água, menos de 24 horas depois da tragédia.
Ouça ou que ele diz...clic aqui:





Estamos postando...

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Caçada ao Tesouro


Talentos escondidos! É o mínimo que pode-se dizer, a cerca do Filme, "Caçada ao Tesouro".
Talentos, motivo de surpresa causada ao público, que esteve no Clube Vanguard, para o lançamento do mesmo. 

A Sétima Arte, como é considerado o Cinema, parece não está distante da realidade de Bacabal. Somos capazes de representar, e enviar para o mundo, o fruto de nossos talentos. Assim, como somos capazes, de produzir, sem dúvidas nenhuma, o progresso, capaz de envolver o pacato, mas criativo povo, que só precisa de uma oportunidade para se expressar, seja através de gestos, seja através de atitudes ou seja através da Arte... da "Sétima Arte", que é o motivo deste texto,  aqui enriquecido pela empolgação do que acabamos de ver:  homens e mulheres, que tínhamos como comuns, no que diz respeito à Arte, produzindo para o nosso povo, não só "O Filme", mas, um orgulho, aos que aqui nasceram, ou que aqui chegaram, para contribuir. Aos Bacabalenses,  de nascimento, ou de coração. Sobretudo, aos que buscam valorizar o que é nosso...nossa maior riqueza...a dignidade dos nossos talentos.























quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Missa na Rua

A Rua pode ser sinônimo de liberdade, ou de perigo, por causa  da “liberdade” que a todos oferece. E assim, como me é permitido,  também é ao outro. Mãe acolhedora, que a todos abre suas portas, e sem impor regras, simplesmente acolhe. Castigar não é seu forte. Deixar à vontade, sim. O  uso da liberdade para correr  na imensidão de seu espaço, a ponto de não encontrar o caminho de volta, não é castigo imposto pela Rua, mas efeito da liberdade excessiva, que, de tão grande, não cabe na   capacidade de compreender da maioria das pessoas.
Mãe acolhedora, que ao contrário da galinha mãe, que junta seus pintinhos em baixo de suas asas, espalha pelos  mais diversos pontos de seu território, os que buscam seu abrigo.
Mas, eu escrevi acima, como título deste texto Missa na Rua, porque, ao tentar passar por uma Rua, me deparei com uma barreira de carros e cadeiras que interditavam a passagem. Então resolvi saber o que estava, ou melhor, o que ia acontecer ali. Ao saber que tratava de uma celebração eucarística, que havia começado na cidade, como parte da nova responsabilidade da Igreja, sugerida pelo Papa, não tive outra opção, resolvi ficar para fazer a  matéria, cujo título eu já visualizava:  Missa na rua.
 Missa na rua? Ou missas nas ruas. O que pode significar isso para a Igreja Católica? Maiores  chances e mais   motivos para serem assistidas, e não só pelos fies, mas por alguém que passa por ali, de shorts, de sandálias simples, sem maquiagens ou sem chamar muito atenção de Alguém.
Sendo uma via pública, a rua proporciona um bem-estar, como nenhum outro, na Zona Urbana. A Rua, é mesmo um espetáculo de liberdade.  Os que estão sem norte, também buscam as ruas. Lá eles dormem, além  de passarem o tempo todo.
A acolhedora mãe rua, dar abrigo aos desabrigados e desnorteados, e não exigem  quase nada. Não cobra aluguel  e nem impõe regras. Por elas passam os  desiludidos, e os que anunciam, como passou Jesus Cristo, por muitas da Galileia, inclusive, naquela, cuja multidão, impedia Zaqueu de ver, o Mestre, levando seus escolhidos, os seus doze fies seguidores.

E agora, do Papa Francisco, uma sugestão à Igreja:  que vá pelas ruas, em busca dos seus, desgarrados ou sem tempo para ouvir à mãe, que de tão distante, já não se assemelha mais aquela...  cuja  missão foi dada a Pedro: “Edifica minha Igreja”, e mais tarde, “apascenta minhas ovelhas”. 










quarta-feira, 28 de agosto de 2013

CHEGA AO FIM A ONDA DE TERROR EM ZE DOCA-MA


Na manhã de 27/08/2013, numa mega operação em conjunto entre as policiais civil e militar coordenada pelo delegado Regional de Zé Doca Jader Alves, os Policiais Civis Rocha, Sizino e Haroldo ( ambos em ordem de missão neste município), a escrivã Ana Cláudia e uma guarnição de apoio da Policia Militar, conseguiram prender os irmãos MARDIEL RODRIGUES “Magadiel” e MANOEL RODRIGUES “Manel”, ambos responsáveis pela onda de terror ( cerca de, pelo menos, cinco homicídios no espaço de vinte dias) implantada em Zé Doca há algum tempo.
Segundo a população desta cidade, parecia impossível tirar esses elementos de circulação. Mas graças ao trabalho perfeito de investigação dos policiais civis e a estratégia segura no momento da abordagem, a operação teve cem por cento de êxito.



Ozaira Rodrigues
Posse de arma de fogo


Walber de Sousa
posse de arma de fogo

Fernando Alves da
Silva
Art.171 qualificados

 
 Magadiel Rodrigues
Art. 171 qualificados

 
 Manoel Rodrigues
Art. 171 qualificados

Juntamente com Magadiel e Manel também foram presos: FERNANDO ALVES DA SILVA, 37 anos; WALBER SOUSA; OZAÍRA RODRIGUES; DAYANNE SOUSA, que é namorada de Magadiel e uma menor de 12 anos com as iniciais T. A. , namorada de Manel.
A Policia Civil ainda apreendeu em posse dos meliantes dois revólveres especiais calibre 38, um rifle calibre 44, vinte projéteis intactos calibre 38, três espingardas de fabricação artesanal , dentre facões, aparelhos celulares e relógios, todos de origem ilícita.
A equipe de investigadores continuará fazendo mais diligências no intuito de descobrir mais crimes associados aos irmãos que tanto aterrorizaram a cidade de Zé Doca, e, com certeza, mais pessoas poderão ser presas a qualquer momento.

 
Policiais Civil que estiveram na operação : da esquerda para a direita, Sizino,    Rocha    e   Aroldo













Aniversário do Comandante do 15º BPM T. Coronel Egídio. Bacabal-MA

O Comandante do 15º Batalhão de Polícia Militar,  em Bacabal, Tenente Coronel Egídio, foi recebido hoje,  dia 28 pela manhã, por amigos da PM, amigos da Polícia Civil, autoridades do governo municipal, familiares e amigos em geral, para um Café surpresa, que aconteceu no Refeitório do Quartel. 

Na ocasião, vários discursos emocionantes foram pronunciados, a começar pela pregação do Capelão, Major Pr. Raposo, que falou das vitórias do Comandante, mas fez questão de deixar claro, que são glórias do momento presente. E destacou, que Deus chama a cada um para a missão maior, que é ser Santo.



































































































Estamos postando...