quarta-feira, 4 de abril de 2018

Em Bacabal População Carcerária volta à Sala de Aula




''Menos de 13% da população carcerária têm acesso à educação''  (Fonte de pesquisa:                        
http://justificando.cartacapital.com.br/2017/07/10/menos-de-13-da-populacao-carceraria-tem-acesso-educacao/)

A pesquisa revela também que, "dos mais de 700 mil presos em todo o país, 8% são analfabetos, 70% não chegaram a concluir o ensino fundamental e 92% não concluíram o ensino médio. Não chega a 1% os que ingressam ou tenham um diploma do ensino superior".

''A Lei de Diretrizes e Bases da Educação – LDB (Lei nº 9.394/1996), que regulamenta a Constituição Federal de 1988 em seu artigo 208, inciso I, estabelece que toda a população brasileira tem direito ao ensino fundamental obrigatório e gratuito, sendo assegurada, inclusive, sua oferta para todos os que a ele não tiverem acesso na idade própria''. 

''E a Lei de Execução Penal (nº 7.210/1984) prevê a educação escolar no sistema prisional. Em seu artigo 17, estabelece que a assistência educacional compreenderá a instrução escolar e a formação profissional do preso. O artigo 18 determina que o ensino fundamental é obrigatório e integrado ao sistema escolar da unidade federativa. E o artigo 21 exige a implementação de uma biblioteca por unidade prisional, para uso de todas as categorias de reclusos, provida de livros instrutivos, recreativos e didáticos''.

Entendendo que, assuntos delicados e complexos deve serem embasados em dados de fontes confiáveis, e por tando baseados na lei, recorremos à pesquisa para tratarmos da escola que chega à população carcerária, também de Bacabal/MA.

Em visita feita na manhã da segunda feira (02), ao presidio  do município de Bacabal/MA, localizado no povoado Piratininga, podemos assistir um pouco da apresentação dos professores a uma turma de alunos reclusos daquela casa de detenção. 

O governo federal, o governo do estado do Maranhão ( governador Flávio Dino) e o governo municipal (prefeito Zé Vieira),  em parcerias, por intermédio do programa de Educação para Jovens e Adultos - EJA, proporcionam aos internos daquela casa de detenção a volta às aulas.

A vontade de vencer a adversidade, digamos  assim, foi expressa por alguns da sala, quando perguntado do porque de estarem ali (na Sala de Aula). ''Eu estudava, mas, aconteceu o imprevisto...e agora eu quero aproveitar esta oportunidade''.



                                                         

                                


                                                                    












Nenhum comentário:

Postar um comentário