terça-feira, 12 de junho de 2018

Bacabal comemora o dia 12 de Junho como o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil



Na manhã dessa terça feira (12), aconteceu, no Ginásio de Esportes do Colégio Francisco Vieira Lins, no bairro Frei Solano (Mutirão), em Bacabal/MA, a culminância do Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil. A coordenadora do PETI, professora Margarida, com sua equipe, realizou várias brincadeiras, próprias das crianças, como: Corrida de Saco, corrida com um limão na colher (o nome da brincadeira não é esse), dança do bambolê, e outras, que serão mostradas através das fotos agora postadas.
De acordo com pesquisas, a data foi criada por iniciativa de uma agência ligada à Organização das Nações Unidas - ONU, de nome  Organização Internacional do Trabalho. E o objetivo dessa data, é uma alerta ao perigo proposto pela ONU,  que existe na questão do trabalho infantil, uma vez que,  o apego ao pagamento, de alguma forma, escraviza, independente da questão da exploração do trabalho infantil, que é outra forma de escravizar, e por isso, é crime.

Esse pagamento, em forma de dinheiro, ou de algo, que faça vislumbrar um certo poder (e é assim que o dinheiro é visto, pelo menos pela maioria as pessoas), pode tirar da criança, o despertar do interesse pelos estudos, e esse é o principal problema, porque tira dela o interesse pela principal base humana, que a natureza propõe, que é o conhecimento, que acompanha a vida de quem o adquire e faz prazerosa a existência, que evolui, a cada vez que esse conhecimento é repassado às gerações. 

Em síntese, o motivo da necessidade, vista pela ONU, do incentivo aos estudos, e não ao trabalho, de forma prematura, é a preocupação, também com a competitividade, que se inicia a partir dos primeiros momentos do nascimento. Mas que, tendo a criança por direito, a seu favor, o esforço dos pais, para proporcionar a ela, sua sobrevivência, deve percorrer o caminho da educação formal, e na idade  certa, porque, essa é a idade da formação da personalidade, que acontece de forma a vislumbrar o que quer sua mente experimente.

A fotografia abaixo (de uma menina descascando mandioca, para a fabricação artesanal de farinha), que apenas estamos utilizando de uma outra postagem, que não é nossa, serviu de inspiração e base para vários argumentos em favor do combate ao trabalho infantil, e não pela qualidade desse serviço, mas, porque, vivendo uma situação diferente da que propõe a ONU, a criança se distancia da educação na sala de aula, também pelo complexo de inferioridade, que naturalmente adquire, quando sabe que outras crianças de sua idade estão na escola. E isso com certeza, também para ela, é uma situação degradante. E mais uma vez, não por conta do trabalho que parece humilde, mas, porque, num momento de formação da personalidade, o complexo de inferioridade é algo tão perigoso, a ponto de sepultar sonhos, até mesmo antes desses nascerem. Porque, o complexo sugere um distanciamento, e esse, por sua vez, separa, e no caso de se tratar de mentes em formação, essa separação, proporcionada por quem tem o dever de evitar, mas não o faz, se caracteriza crime.
trabalho infantil

Em Bacabal/MA, desde que Zé Vieira assumiu a prefeitura, para seu terceiro mandato, depois de 12 anos do segundo, vem sendo feito nas escolas, um trabalho de conscientização, no sentido de cumprir o objetivo do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil - PETI, que é do governo federal e que tem parceria com o município de Bacabal.

A título de informação, em Bacabal, o PETI, que faz parte da Secretaria de Assistência Social, que tem como gestora, a sra. Fábia Braga, é coordenado pela professora Margarida, que, em cumprimento ao seu papel, fez palestras de conscientização em várias escolas. E as crianças e adolescentes, motivo da existência do programa, assim como professores (as), participaram essas palestras, quando para esclarecer alguma dúvida, fizeram  perguntas.

Na culminância da campanha do dia ''D'', a secretária Fábia, que acompanha o desenrolar dos programas que fazem parte de sua secretaria, esteve presente, e com um breve discurso deixou a mensagem necessária, quando disse, que lugar de criança é na escola, para que, no tempo certo, trabalhem, para cuidar de suas famílias.























































































































Nenhum comentário:

Postar um comentário