domingo, 26 de maio de 2019

Entendendo a ''Reforma da Previdência


Uma população de aproximadamente 2 mil pessoas, entre homens, mulheres e crianças chegaram para habitar uma área de terra até então desabitada. Um rio, alguns lagos e mata virgem foram as primeiras atrações.

Lá na nova terra o povo passou a trabalhar a agricultura, a indústria, a pecuária, a pesca, o artesanato e todas as formas de negócios que tem uma civilização moderna. E logo foi estabelecido um governo.

Tudo mais ou menos organizado. E ao longo dos 50 a sessenta anos, num ritmo normal, o curso da vida caminhou naturalmente: Pessoas nasceram, cresceram, envelheceram, aposentaram-se, adoeceram e morreram.

O governo arrecadou os impostos cobrados de todos os tipos de comércio da população. Toda a população contribuiu. Isso mesmo, até as crianças, através dos pais, assim o fizeram. A compra de alimentos, fraudas, remédios, consultas, internações, funerárias e outros, já deixa o imposto que  vai para o governo.

Os bancos, que durante os anos movimentaram o dinheiro daquela população, proporcionando lucros em benefício próprio e garantindo um valor mais ou menos corrigido, ao povo, foram beneficiados, inclusive com vários tipos de aplicações.

Pois é, mas, como numa sociedade ''normal'', também os governantes cometerem alguns deslizes, e aquela sociedade fez alguns gastos. Alguns até sonegaram algum tipo de imposto, outros até ''empurraram com a barriga'', ao passo que outros pagaram juros altos por atraso com seus  compromissos.

Até que chega o dia do governo devolver, em forma de benefício, um pouco do que o povo contribuiu.

Mas, esse mesmo governo chega e diz ao povo: Vocês vão ter que  esperar um pouco mais... uns 5 anos, digamos, para que a gente comece a pagar o juro que devemos., porque estamos sem dinheiro. Além disso, vocês vão ter contribuir mais... 5 anos, porque só assim vamos economizar uns 10 milhões.

Pois é. E o governo,  ao invés de cobrar aos devedores, resolve penalizar o povo, e mais do que isso, para que sua medida tenha amparo legal, convoca a Câmara para aprovar. Mas, encontrando resistência, compra agora o apoio dos parlamentares.

Só para lembrar, o apoio, que está sendo comprado é para ter o apoio legal para penalizar o povo. Isso é bom? E pra quem?

Mas, como o povo não aceita e faz manifestações contra, o mesmo governo chama publicamente esse povo de ''idiota, imbecil e massa de manobra''. E bem pior ainda, convoca seus simpatizantes para protestar contra o povo que não aceita pagar pelos erros do governo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário