sexta-feira, 17 de maio de 2019


Pior que qualquer mal é querer justificar os erros de um governo de um bandido lembrando o que se chamava de erro nos governos anteriores. Se é para torcer, você está certo em torcer da maneira que quiser pelo político de tua simpatia. Mas, caso seja para questionar o que está errado, é hora de acordar.

A questão é muito delicada. Pior que qualquer mal é querer justificar os erros de um governo de um corrupto, lembrando o que se chamava de erro nos governos anteriores. Se é para torcer, você está certo em torcer da maneira que quiser pelo político de tua simpatia. Mas, caso seja para questionar o que está errado, é hora de acordar. Se eu não posso te induzir a aceitar o erro do meu ''político'', e tu não podes também me induzir a aceitar o erro do teu, te conformes em torceres e ver a torcida do outro.

Na realidade, a palavra que mais se adequa a isso, é ''mamata''. Não para os seus simpatizantes... da ''filosofia da arrogância''. Só tem um problema: A arrogância que hoje pode ser admirada, amanhã pode afetar a um povo, porque, representar uma população requer muito mais do que a minha voz arrogante... do tipo, ''Se querem me afetar, venha em cima de mim''. 

Na ''escola preparatória de cadetes do exercito, agulhas negras'' não sei lá das quantas, ele se preparou para o que? Para fazer arruaça a ponto de ter sido expulso do Exercito? A tal preparação pela qual ele passou, não o inspirou a colocar os filhos lá? Porque ele preferiu mesmo foi a ''mamata'' do governo? O (a) advogado (a) do cidadão tem uma boa defesa para ele? A ''preparação no cadete'' o ensinou a ser arrogante? A gente não tem nada contra a arrogância dele, a menos, é claro, que ele queira usá-la como representante meu. Quanto a você, que certamente é vítima dos ''políticos'', tanto quanto ao povo, acha que pode usar as redes sociais para chamar os outros de ''jumento''? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário